Cicloficinas regulares em Coimbra

 

Foto: Bia Farão
Foto: Bia Farão

Uma das coisas que os envolvidos no Coimbr’a’Pedal gostariam de ver acontecer por aqui era o fortalecimento da cultura da bicicleta na cidade. Ao pensarmos em como podemos colaborar para isso, chegamos a conclusão que um bom começo seria promover ações regulares, que possam servir de ponto de encontro para os ciclistas urbanos.

Já há a Massa Crítica, que acontece mensalmente na última sexta-feira do mês e que vem aos poucos juntando mais pessoas. Inspirados na cicloficina que fizemos na primavera e nas mensagens que recebemos pela página do Facebook, achamos que era hora de Coimbra entrar no circuito de cicloficinas regulares! Então, a 1a quarta-feira do mês passa a ser a data garantida para afinar bicicletas, aprender sobre manutenção, compartilhar conhecimentos e conviver com outras pessoas que também gostam de pedalar pela cidade.

Na semana passada o evento aconteceu no Largo São João, no bairro de Celas. Passaram por lá seis pessoas e três bicicletas foram afinadas com ajustes nas marchas e travões, óleamento, e outros afins. Além da assistência, também houve muita conversa e algumas ideias para a volta das férias. Nessas horas é que eu vejo como confirma-se a teoria de que, para se apaixonar pela bicicleta, é só começar a pedalar! Era uma animação a discutirmos roteiros, passeios, estacionamentos entorta-rodas, aquele vento delicioso na cara ao descer uma ladeira… eu não falo pelos outros que ali estavam, mas admito com orgulho: sou mesmo uma ciclonerd! :D

Quem perdeu essa, não se preocupe, a próxima cicloficina acontece no dia 03 de setembro, das 18h as 20h na Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto. Até lá!

Saiba mais sobre cicloficinas… (retirado do site da Cicloficina)

O que é? É uma iniciativa informal, e aberta a todos os que nela queiram colaborar. É um serviço de assistência mecânica prestado à população ciclista, e funciona apoiada no tempo, dedicação e mais valias dos voluntários que a fazem acontecer.

 Qual o objectivo?

  •  Promoção do uso quotidiano da bicicleta, dando-lhe visibilidade.
  • Animação da rua e da vida colectiva do local onde decorre a Cicloficina.
  • Aumento das interacções e fortalecimento das relações da comunidade.
  • Fortalecimento da autonomia dos utilizadores de bicicleta.

Quem faz? Voluntários. Ciclistas, pessoas com apetência e à vontade com bicicletas, ferramentas, mecânica, disponibilizam-se a ajudar outras com menos experiência, recursos ou vocação para essas lides.

Foto: Bia Farão
Foto: Bia Farão